Tuesday, September 18, 2001

INSTANTANEIDADE :

O “Último Segundo” atualiza as informações de minuto em minuto, muitas vezes em menos tempo. Por exemplo, no caso dos atentados nos Estados Unidos, ele proporciona ao usuário todos os ângulos do acontecimento com o uso de fotos , títulos, dentre outros. Sua primeira página proporciona ao usuário uma visão ampla de tudo o que o site tem a oferecer, à esquerda ficam as editorias e as principais manchetes do jornal “ Último Segundo” semelhante aos jornais impressos. As outras opções oferecidas também aparecem nesta primeira página como, lazer, cultura, entretenimento, serviços, e-mail e a publicidade tem seu lugar reservado. O colorido e as fotos faz com que a página se torne atrativa ao usuário, sem deixá-lo desatualizado.

HIPERTEXTUALIDADE :

È característica do Último Segundo, já que o jornal proporciona a seu usuário várias informações em textos diversos e mais detalhados dentro do site, bastando apenas um clique do mouse. Através de links o usuário acessa variados recursos de mídia, como imagens em movimento, etc. Geralmente estas animações estão vinculadas a publicidade que é presença marcante nos sites, principalmente na primeira página. No caso do sequestro da filha do empresário Silvio Santos, a animação estava vinculada a um mapa que ilustrava a rota do sequestrador em São Paulo com Patrícia Abravanel. O jornal disponiibiliza ainda, um link que acessa uma galeria de fotos fazendo que o usuário reveja pontos sobre um fato importante como o caso dos Estados Unidos, com detalhes e ainda leia artigos a respeito do assunto. Na editoria de cultura do jornal, o usuário tem acesso a críticas, comentários a respeito de um filme, peça teatral de profissionais e pessoas comuns.



PERENIDADE :

As notícias deste site, apesar de serem atualizadas quase que em tempo real, como foi dito anteriormente, há toda uma preocupação daqueles profissionais em manter um pequeno arquivo da notícias anteriores. É o aspécto histórico do site, mantendo-se a perenidade do jornal.

MULTIMIDIALIDADE :

Entrevistas e comentários de pessoas são visualizados pelos usuários que tem a seu dispor opiniões diferentes a respeito de um fato/notícia. Animações como o acesso ao áudio de uma música de um cantor no “ caderno “ Babado, dentre outros.

INTERATIVIDADE :

O IG oferece a seus usuários várias opções de interatividade como, envio de mensagens/opinião a respeito de uma notícia veiculada no site. Por exemplo, nos atentados aos Estados Unidos várias pessoas deram opinião a respeito do fato, inclusive o IG proporcionou um Fórum de debates a respeito do assunto. O IG oferece sempre enquetes a respeito de um fato de destaque, abre fóruns com grupos de discussão como foi dito anteriormente. Além de uma galeria de imagens.

PERSONALIZAÇÃO :

O IF oferece a seu usuário um serviço personalizado, que é a criação de sua própria página no site: o “ IG SPOT” . Nele, o usuário cria, edita e atualiza seu website pessoal. Além de poder acessar outros websites.

No geral, o IG e o Último Segundo ( jornal online ) a meu ver, não deixam a desejar para outros sites. Oferece as notícias que estão sendo veiculadas em outras mídias e são atualizadas em menos de um segundo.
Em questão de e-mail, por ter muitos usuários cadastrados seu acesso se torna mais lento. Porém como site de notícias é nota 10.

Análise do site de jornalismo On-Line : IG ( Internet Grátis )

Instantaneidade : O Jornal on-line " Último Segundo" do IG apresenta os fatos de repercussão na mídia ( televisiva, impressa e radiofônica ) em tempo real, com atualização de minuto em minuto. O usuário deste site não fica prejudicado quanto aos novos detalhes dos acontecimentos, como o caso do sequestro do empresário Silvio Santos e por último, os acontecimentos em Nova York.

Thursday, September 13, 2001


O IPCA, Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, calculado pelo IBGE , ficou em 0,70% no mês de agosto. 0,63 ponto percentual abaixo da taxa de 1,33% de julho. A redução da taxa de um mês para o outro se deve à menor intensidade nas variações de preços administrados, que se concentraram no mês de julho. A gasolina que atingiu 7,01% em julho passou para 0,98% em agosto.
No ano passado a taxa mensal foi de 1,31% no mês de agosto.
Os preços dos alimentos aumentaram 0,83%, sendo as principais varições registradas no óleo de soja com 21,05%, feijão preto 9,83%, farinha de trigo 6,81%, macarrão 3,38% e pão francês 3,37%.
O item empregado doméstico, com 2,38%, ficou com a maior contribuição individual no índice do mês, 0,08 ponto percentual.
Já a energia elétrica sofreu variação de 1,21%.


Saturday, September 01, 2001

Comparação entre os jornais : O Estadão e o Estado de MInas

A primeira página do Jornal Estadão apresenta suas editorias no canto superior e ao centro, incluíndo aí, o acesso às últimas notícias , porém sem visualizá-las.
O Estadão exibe ainda, a primeira página de seu jornal impresso nesta primeira página eletrônica. Várias chamadas são colocadas na primeira página, como no Jornal local. O Estaminas apresenta suas editorias na lateral esquerda, as chamadas também aparecem na primeira página. Porém apresenta uma coluna com os títulos das principais notícias de última hora, para chamar à atenção dos usuários. O Estadão não apresenta fotos em sua primeira página, a não ser àquelas da primeira página de seu jornal impresso. Já o estaminas apresenta umas duas fotos de editorias diferentes, como são apresentadas em seu jornal impresso. O estadão abusa de fontes diversas nos títulos de suas matérias e editorias. Os dois jornais apresentam colunas sobre o tempo e os indicadores econômicos, porém o estaminas apresenta também uma coluna sobre astral. Ambos apresentam publicidade com animação no canto central superior das páginas, sendo que, o estaminas oferece promoção de assinatura de seu jornal. Enquanto que, o estadão apenas apresenta a palavra assinatura junto aos nomes de seus cadernos no canto inferior central da página. Ambos apresentam a relação dos veículos pertencentes a seu respectivo grupo econômico, sendo o estaminas, no canto inferior central e o estadão no canto superior central.O Estadão como é um jornal de veiculação nacional apresenta em sua primeira página uma chamada geral e uma internacional com assuntos do mundo no canto inferior direito.
Editorial
A rebeldia sempre foi a marca da juventude em qualquer época, além do anseio por mudanças em todos os aspectos. Nos anos 60, os jovens curtiam o surgimento do Rock' n Roll que transmitia estas marcas, extravasando as barreiras da música. Eles foram às ruas em busca de uma liberdade, demonstrando total insatisfação com o sistema de Governo vigente. Na época, velhos ideais de vida comunitária e amor livre, conviviam pacificamente com crenças ancestrais como a astrologia, o tarô e a magia, também religiões orientais como o budismo e o taoísmo. O cristianismo original foi muito exaltado nesta fase, expresso nas figuras de São Francisco de Assis e Cristo.
Com a música marcada por grandes festivais como o de Woodstock, têve destaque também, a dança e todas as formas de expressões artísticas. Os jovens marcavam presença em praça pública e nas ruas, protestando contra o sistema e reivindicando mudanças políticas em meio a um palco de guerra. A engrenagem social era bem mais complexa do que podia-se imaginar, mas no final de tudo, apesar do sistema tentar devorá-los, o mundo mudou graças aquèles jovens. À medida em que ia absorvendo todas as novas idéias, o próprio sistema também se modificava. A geração que acreditou ser capaz de parar uma guerra e mudar o mundo, deixou uma semente que acabaria sendo lançada aos quatro ventos, indo refletir-se nos lugares mais longínquos do globo. Uma nova moral, uma nova ética, novos valores haviam sido cultivados na cabeça das pessoas, graças àqueles jovens dos anos 60.
Quarenta anos depois, não se fala mais em guerras, mas o que vemos é uma deterioração do ser humano em todos os sentidos, principalmente no que se refere à aculturação. Os Estados Unidos, país de primeiro mundo, interfere na política e na economia de países como o Brasil. O poderio americano semeia aqui uma cultura que não é nossa, não é a nossa cara ! Talvez esse declínio que a sociedade brasileira esteja enfrentando em todos os setores, seja pior que as consequências de uma guerra armada. Numa guerra se perde vidas, mas os ideais perduram, a cultura não morre e a identidade fica. Hoje, o jovem ao contrário dàqueles dos anos 60, vai às ruas protestar contra determinados políticos, mas não contra o sistema como um todo. Não há um movimento mais forte que além de protestar, proponha alternativas de melhora da sociedade. Talvez o que falte a nós, brasileiros, seja pensarmos enquanto sociedade e, não somente no que acontece à nossa volta. Será que o jovem do novo milênio, com diversos meios de comunicação a sua disposição está menos questionador e mais conformista que aquèles dos anos rebeldes ?

Thursday, August 30, 2001

O Jornal do Brasil fez um resumo a respeito do Caso: Silvio Santos, mas destacou a cobertura internacional dos principais veículos de comunicação.
O IG deu mais detalhes com sistema de animação, riqueza de fotos com retrospectiva em detalhes da fuga do sequestrador ontem à noite do flat e a chegada na residência de Silvio Santos, hoje de manhã.
A folha on line foi o site mais completo se comparada aos dois primeiros. Deu ampla cobertura em vários ângulos, com riqueza de fotos, links. Retrospectiva completa do sequestro de Patrícia Abravanel, como no site do IG, porém com maior amplitude jornalística. O site da folha também fez referência ao destaque internacional para o caso e ainda, fez um breve histórico da vida do empresário e animador SIlvio Santos.Ao que parece a Folha ofereceu mais informações às possíveis curiosidade e dúvidas dos internautas sobre o caso, que têve um desfecho satisfatório. Apesar das críticas da maioria dos internautas da folhaonline, com relação a atuação da polícia militar paulista, esta se mostrou experiente e madura para o caso utilizando o tempo todo o diálogo como principal arma e encerrando o caso sem um ferido.


Resposta : A mídia eletrônica é suficiente para oferecer ampla cobertura de um sequestro como este do Caso, Silvio Santos? Pela internet, todos os detalhes são colocados aos usuários, além de estar sempre atualizada, o que permite acompanhamento simultâneo do acontecimento, ao contrário da mídia impressa. A internet propicia também várias versões sobre o fato, sem contudo, fugir da essência, mas o usuário tem a seu dispor, as informações necessárias com fácil acesso a outros casos semelhantes, artigos e comentários de várias pessoas ligadas ao assunto ( policiais, jornalistas, representantes de direitos humanos, população em geral, etc. ). Muitos sites oferecem sistema de animação para que seu usuário tenha uma visão geográfica e mais ampla do fato.
Já o rádio e a TV, a meu ver, têm um diferencial que é a voz do repórter, o que remete a uma maior credibilidade, confiança e eu diria até, um acompanhamento mais emocional do fato. O ouvinte/telespectador se sente mais próximo do acontecimento. A TV, sem comentários, ainda é o melhor meio de comunicação para estes casos, sem menosprezar as outras mídias que tem suas peculiaridades positivas. Mas a televisão tem o diferencial da imagem, claro que nem todos os ângulos podem ser mostrados, o que vai depender do posicionamento do repórter, se tiver um helicóptero para dar outra angulação do local, melhro ainda, dentre outros recursos. No entanto, satisfaz a curiosidade do telespectador que é a de ver todo o desenrolar da situação, sem perder os detalhes.
Temos que admitir que a interpretação do usuário, ouvinte, telespectador e do leitor está limitada ao universo da mídia a ele disponibilizado.

Thursday, August 16, 2001

texto de jornalismo online